Visões Femininas na Sessão do Comodoro

SESSÃO DO COMODORO - SETEMBRO DE 2011

 Na quarta-feira, 07 de Setembro, a Sessão do Comodoro vai exibir o belo e premiado AS FILHAS DO BOTÂNICO, produção franco-canadense dirigida por Sijie Dai.
 A sessão será precedida pela pré-estréia do curta-metragem "O Silêncio de Vitta", de Carina Bueno, frequentadora assídua das Sessões do Comodoro e colaboradora do blog.
 AS FILHAS DO BOTÂNICO estará sendo exibido com legendas em português, graças a colaboração de Leopoldo Tauffenbach, do blog CINEDEMÊNCIA.
 A sessão começa as 21.30, no CineSesc, e as senhas gratuitas estarão disponíveis a partir das 21.00 horas na bilheteria do cinema.
 Recomendado para maiores de 14 anos.


Curta Metragem
O SILÊNCIO DE VITTA
Brasil, 2011
HD Cam - stereo/color, 12' 54''
direção/roteiro/edição: Carina Bueno
argumento: Carina Bueno e Gabriel Valladão
diretor de fotografia: Marcos Lomiler
produtor executivo: Enrique Torella
produtores: Fernando Tima e Rofrigo Zuluaga
gaffer: Marcos Dafeira
assist. de foto: Victor de Carvalho
ELENCO
 Orlando Guerreiro, Pura Cabanes, Maurício Tarandach
SINOPSE
 Benedito é enfermeiro e trabalha em uma casa de repouso para idosos. Dentre todos os idosos, há uma senhora que lhe chama muito a atenção, seu nome é Vitta e, devido a uma série de derrames, já não fala e não caminha. Esse cuidado especial que Benedito nutre por ela começa a parecer um tanto estranho aos olhos dos outros.


Longa Metragem
AS FILHAS DO BOTÂNICO
"Les Filles du Botaniste" (2006)
França/Canadá, colorido, 105 minutos
Falado em francês e mandarim, com legendas em português 
Direção: Sijie Dai
Roteiro: Sijie Dai e Nadine Perront
Música Original: Eric Levi
Fotografía: Guy Dufaux
ELENCO
 Mylène Jampanoï, Xiao Ran Li, Ling Dong Fu, Wei-chang Wang, Nguyen Van Quang, Nhu Quynh Nguyen, Yang Jun, Lê Tung Linh, Chu Hung, Tuo Jilin.

SINOPSE
 Li Min deixa o orfanato onde vive desde a morte dos seus pais para estagiar com o professor Chen, um botânico de renome, rígido e conservador mas com uma sabedoria invulgar. Chen vive com a sua filha An numa ilha que ele transformou num jardim luxuriante onde as inúmeras e exóticas plantas e árvores emanam os mais deliciosos aromas. É neste cenário idílico que as duas jovens An e Li Min desenvolvem uma amizade com um colorido especial que depressa se transforma numa atração desconcertante e proibida. Um ambiente tenso, num país onde após a revolução cultural ainda prevaleciam velhos tabus.


PRÊMIOS
Montréal World Film Festival - Melhor Contribuição Artística e Prêmio do Público de Melhor Filme
Toronto Inside Out Lesbian and Gay Film and Video Festival - Melhor Filme ou Vídeo Canadense


OPINIÕES
"É uma história de amor sáfico na China dos anos 90 cuja simbologia é mais evidente que a carne" - Jorge Leitão Ramos, Expresso
- Com a contemplação e serenidade típicas do cinema asiático, “As filhas do Botânico” é um verdadeiro deleite a nível visual pois a fotografia do filme é, sem dúvida, belíssima. Retratando um tema tabu para a sociedade e época em que o filme decorre (China dos anos 80), esta história de amor entre duas jovens é uma prova de como existem filmes genuínos e delicados sobre o amor homossexual para além de “Brokeback Mountain”. - 100th Window
"Less powerful than Balsac!!!" - IMDB


Escrito por Carlos Reichenbach às 13h34
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 
HISTÓRICO



OUTROS SITES
 OLHOS LIVRES ANO 01
 LINKS - O CINEMA NA WEB
 LINKS BÁSICOS
 SITE DE CARLOS REICHENBACH
 OLHOS LIVRES BÔNUS
 IMDB
 ALL MOVIE GUIDE
 ALL MUSIC GUIDE
 PESQUISA DE BLOGS


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!